prosa poética

Brancos e plásticos

Há mais de seis meses, passei de ônibus em frente a um caminhão parado na calçada de um shopping na Paulista, à noite. Mesmo sendo tão rápido, é surpreendente perceber que essa cena se mantém fresca na memória, por talvez ser fria, cruel, misteriosa. Eram pernas empilhadas, de manequins femininos e masculinos. A porta aberta… Continuar lendo Brancos e plásticos

cinema · literatura · poemas

Rosa-púrpura no real

As roupas se penduram no varalTremem ao ventoClamam por entre as pregasA presença dessa ficção.No varal suspendi minha bandeiraImplorando, acenandoAos dias de casa cheia.Volte, meu outroEm que me vejo.Outro que me acompanhava à padaria,Chorava comigo no cinema.Agora os filmes são solitários,Até os atores espiam a plateiaProcurando você,Meu outro euQuieto agora pela realidade cruel.Os atores se… Continuar lendo Rosa-púrpura no real