Entre dois versos

Isso é a vida real?
Isso é só fantasia?
Vivemos entre os dois versos
Que carregam na interrogação 
O peso da escolha.
Fantasia inebriante, alucinógena felicidade,
Ilusões de um estar profundo no eu.
Realidade bruta, com as palavras do dicionário
Martelando a folha de papel,
Tinta e curvas, letras.
O ponto final é definitivo,
A vírgula, um intervalo, comparação
Entre os dois mundos que me envolvem.
Mas e se houver uma vírgula na qual me seguro
Titubeante, entre os dois versos?
Os dois lados irreconciliáveis,
O doce e o amargo,
Existem nesse curvar da ponte que me sustenta,
E me empurra para um caminho estranho:
Eu mesma, nascida na linguagem.
Vírgula que se prende às trincas do asfalto
Faz sentenças diversas na realidade concreta
E permeia essas trincas com poesia viva,
Ambígua,
Pacificadora dos extremos.
Anúncios

3 comentários sobre “Entre dois versos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s