curiosidades · literatura · livros · matérias

10 livros infantis escritos por gênios “adultos” da literatura

Matéria publicada no site Literatortura O que um carro de corrida mágico e engenhoso tem a ver com justiça social, corvos, a maior flor do mundo, um gato, uma andorinha e a história do jazz? Todas essas histórias viraram livros infantis para os pequeninos. Um tanto peculiares e, por vezes, obscuros ou de temáticas complexas,… Continuar lendo 10 livros infantis escritos por gênios “adultos” da literatura

arte · crônicas

São Paulo debaixo de neve

Coluna semanal no Fashionatto Eu sempre desejei escrever um conto mergulhado na neve e no frio europeu. Vivendo em São Paulo, que nem terra da garoa é mais, já que quando chove ganhamos de presente dos céus enchentes que colocam a cidade em estado de atenção, não me parecia possível escrever esse tipo de cenário… Continuar lendo São Paulo debaixo de neve

contos

A biblioteca de promessas

Coluna semanal no Fashionatto A biblioteca Camille era um castelo de histórias em promessa. Pelos corredores dela, jovens desesperados digitando seus trabalhos, procuravam livros para trabalhos finais na faculdade, senhores aposentados liam cotidianamente mais um clássico deixado para trás. Ela, Camila, ia pela curiosidade de uma menina de 13 anos que ainda estava começando a… Continuar lendo A biblioteca de promessas

cinema · matérias

Os 85 anos de Audrey Hepburn

Coluna semanal para o Fashionatto Neste domingo, o dia amanheceu mais doce para quem acessou o Google e viu a homenagem à atriz Audrey Hepburn. Nascida na Bélgica em 4 de maio de 1929, mas radicada na Inglaterra, a atriz completaria 85 anos. Hoje, sem dúvida, Audrey é ícone. Mas há muito mais por trás… Continuar lendo Os 85 anos de Audrey Hepburn

contos · literatura

Olhá lá, tem uma janela acesa no caos

Coluna no Fashionatto -Aquele suéter caramelo combina com a calça marrom lá de baixo. Fica bem com uma botinha – disse Gabi. -É, fica bom. Queria ver usar a calça vermelha do 65 com o moletom verde limão lá no varal de cima, sabe? -Mas ficaria meio estranho, né? Bom, depende, vai que fica diferente.… Continuar lendo Olhá lá, tem uma janela acesa no caos

matérias

Cena polêmica em episódio de Game of Thrones reacende discussão sobre misoginia

Matéria publicada no Literatortura Contém SPOILERS dos últimos episódios da 4a temporada e das anteriores! Uma polêmica se espalhou após o episódio Breaker of Chains de Game of Thrones neste domingo. Por isso, já vou avisando: essa matéria contém um pequeno spoiler sobre a cena entre Jaime e Cersei Lannister, além de comentários sobre as… Continuar lendo Cena polêmica em episódio de Game of Thrones reacende discussão sobre misoginia

Sem categoria

Pop art e mais do século XX: a exposição Visões na coleção Ludwig

Coluna semanal no Fashionatto A ideia da coluna de hoje é trazer você, leitor, à minha tentativa de desvendar um pouquinho de algumas obras. É um exercício para expandir o olhar, como eu propus timidamente lá na minha primeira matéria. A exposição Visões na coleção Ludwig, que terminou nesse final de semana no CCBB SP e… Continuar lendo Pop art e mais do século XX: a exposição Visões na coleção Ludwig

crônicas · literatura

Orelhas grandes

O ponto de ônibus havia mudado. Uma distância - ainda que pequena - maior para percorrer e a necessidade de sair mais cedo para nenhum imprevisto resultar em atraso para a aula. Nenhum ônibus surgia no final da rua, tudo silencioso na manhãzinha nublada e preguiçosa. -Filha, segura direito minha mão. Cê não pode sair… Continuar lendo Orelhas grandes

resenhas

Hoje eu quero voltar sozinho e a delicadeza das coisas simples

Coluna para o Fashionatto O filme Hoje eu quero voltar sozinho é uma daquelas obras que você deseja guardar em um potinho, como um pedacinho de chocolate para comer mais tarde, sabendo que vai fazer você se sentir melhor. Da mesma forma que guardamos as melhores lembranças da infância e da adolescência num espaço da… Continuar lendo Hoje eu quero voltar sozinho e a delicadeza das coisas simples

arte · prosa poética

Me vê uma colher de surrealismo

Nesta manhã eu tomei uma colher de surrealismo. Misturado ao cereal e ao leite cândido, os floquinhos coloridos do surrealismo se dissolveram e me puxaram para aquela piscina branca. O surreal brincava com a rima do cereal, como uma palavra atrevida que sabia o sentido engraçadinho que podia provocar no ouvinte. Com o coração agitado,… Continuar lendo Me vê uma colher de surrealismo