literatura · livros · resenhas

Sempre vivemos no castelo, de Shirley Jackson: o coração da casa é a cozinha

foto: Marina Franconeti O que poderia ser mais inocente do que um pequenino açucareiro e uma mesa de chá? É com esta imagem tão pueril que a autora norte-americana Shirley Jackson escreve Sempre vivemos no castelo, publicado em 1962, invertendo o instante da reunião familiar em volta da comida para uma cena de assassinato. A… Continuar lendo Sempre vivemos no castelo, de Shirley Jackson: o coração da casa é a cozinha

cinema · literatura · resenhas

Ilusões perdidas, adaptação imersiva e magistral de Balzac

Illusions Perdues (Ilusões Perdidas) 2021 | França, Bélgica | 149 min | Direção: Xavier Giannoli | Roteiro: Jacques Fieschi, Xavier Giannoli, Yves Stavrides Elenco: Benjamin Voisin, Cécile de France, Vincent Lacoste, Xavier Dolan, Salomé Dewaels, Jeanne Balibar, André Marcon, Louis-Do de Lencquesaing, Gérard Depardieu, Jean-François Stévenin, Candice Bouchet. O romance clássico Ilusões Perdidas, publicado em… Continuar lendo Ilusões perdidas, adaptação imersiva e magistral de Balzac

Halloween · literatura · livros · resenhas

A volta do parafuso e sua adaptação Os Inocentes (1961)

Novela de 1898, A volta do parafuso, ou também traduzida como A outra volta do parafuso, foi escrita por Henry James. Publicada inicialmente de forma serial na revista Collier's Weekly e um dos maiores clássicos da história de fantasmas e da literatura gótica, foi adaptada para filmes como Os Inocentes (1961) e uma das mais… Continuar lendo A volta do parafuso e sua adaptação Os Inocentes (1961)

literatura · livros · resenhas

Zen e a arte da escrita, de Ray Bradbury: a construção de uma rotina febril

créditos: Marina Franconeti BRADBURY, Ray. Zen e a arte da escrita. Tradução de Adriana de Oliveira. São Paulo: Leya, 2011. Eu comprei o ebook de Zen e a arte da escrita por acaso, dois reais, mais barato que um cafezinho. De forma inesperada, eu me vi encantada lendo as palavras de Ray Bradbury, sem conseguir… Continuar lendo Zen e a arte da escrita, de Ray Bradbury: a construção de uma rotina febril

literatura · livros · resenhas

Razão e Sensibilidade, de Jane Austen

créditos: Marina Franconeti Editora Penguin Classics (Companhia das Letras), Traduzido por Alexandre Barbosa de Souza, 504 pgs. Em Razão e Sensibilidade, Jane Austen compõe um cenário sobre os amores e as desilusões de suas heroínas. Elinor e Marianne se encaixam, à primeira vista, nessa dualidade do título, enquanto a obra passa a destrinchar as particularidades… Continuar lendo Razão e Sensibilidade, de Jane Austen

literatura · livros · matérias

O documentário Marcel Proust, uma vida de escritor

Em dia de aniversário de Proust, acordo nostálgica e com carinho por esse autor. Já comentei no blog as memórias criadas pelo autor quando pude ler um de seus livros na Sorbonne e a magia que aconteceu depois que terminei o segundo volume. Celebrar o aniversário de Proust é destacar esse empreendimento heroico que foi… Continuar lendo O documentário Marcel Proust, uma vida de escritor

livros · resenhas

A assombração da Casa da Colina, de Shirley Jackson

JACKSON, Shirley. A assombração da Casa da Colina. Tradução de Débora Landsberg. São Paulo: Suma, 2018. O poder oculto e sedutor de um convite inesperado para uma casa isolada e peculiar. Se recebesse a proposta de se hospedar numa residência para descobrir se é mesmo uma casa mal-assombrada, você iria? O livro A assombração da… Continuar lendo A assombração da Casa da Colina, de Shirley Jackson

livros · resenhas

Os meus livros favoritos de 2020

Não querendo deixar para trás algumas das histórias que mais me interessaram em 2020, resolvi montar essa listinha que com certeza não tem nada de definitiva, mas que tem um pouco do que foi o meu lazer desafiador na quarentena. Se não fossem as ficções, eu não sei o que teria sido de mim. Entre… Continuar lendo Os meus livros favoritos de 2020

crônicas · palavras na quarentena

Entre a pluma e o coração

Antes de adentrar no recolhimento forçado da longa quarentena em que estamos, eu me vi entre os egípcios. Na exposição de arte do CCBB, flanei pelas suas esculturas em honra da morte e da passagem, maravilhada pelo codex estendido tal qual um lençol de manchas de um passado longínquo, o Livro dos Mortos. A deusa… Continuar lendo Entre a pluma e o coração

história · literatura · livros · matérias

A Loteria, de Shirley Jackson: choques da tradição e da cultura

Publicado em 1948 no The New Yorker, o conto A Loteria, da autora estadunidense Shirley Jackson, foi um choque para os leitores. Trazendo uma comunidade bucólica e feliz, a autora subverte a imagem social de um povo que se diz civilizado em relação ao outro e a inversão surpreende por trazer o barbarismo para o centro da comunidade e… Continuar lendo A Loteria, de Shirley Jackson: choques da tradição e da cultura