arte · dissertação de mestrado

Minha dissertação disponível para download!

O almoço na relva, de Édouard Manet, 1863 Depois de uma jornada e tanto, minha dissertação já está disponível no site Teses USP para download gratuito em pdf! Defendida para a titulação de mestre no departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo, a dissertação tem o título de Confrontos do olhar: a pintura e… Continuar lendo Minha dissertação disponível para download!

meditações do mestrado

O canto das sereias: a travessia pelo mestrado

Ainda no momento de processar o acontecimento, mas esses dias eu me tornei mestre em Filosofia. Defendi minha dissertação sobre as mulheres figuradas nas obras do pintor Édouard Manet, após nove anos convivendo com as obras desde a iniciação científica. Ponderei muito sobre como contar algo assim, pensei em simplesmente deixar no silêncio, porque mesmo… Continuar lendo O canto das sereias: a travessia pelo mestrado

arte · matérias

OBRA DE ARTE DA SEMANA | O despertar matinal, de Eva Gonzalès

Quando acordamos, todo dia, a confusão nos invade ao abrir os olhos. Ela é momentânea. Restabelecemos o mundo a cada despertar, sentimos os objetos familiares, a luz diária que invade o quarto, o sonho que vai embora. O despertar matinal (Le réveil) de 1876, foi feito pela artista francesa Eva Gonzalès e representa a beleza… Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA | O despertar matinal, de Eva Gonzalès

arte · crônicas · intercâmbio 2015/2016

Olympia e a primeira vez no Museu d’Orsay

Já houve momentos em que eu me vi com dificuldade para começar um texto. Normalmente já passei dias achando que não conseguiria colocar uma ideia no papel, até que encará-lo é a única saída para lançar a primeira palavra. E uma boa estratégia também pode ser iniciá-lo de maneira metalinguística, só para que se dê… Continuar lendo Olympia e a primeira vez no Museu d’Orsay

arte · contos · filosofia · literatura

O público fervilhante no Salão de 1868

Coluna semanal no Fashionatto O Salon estava lotado naquele domingo. Vestidos feitos dos melhores tecidos, ou os melhores tecidos que as mulheres poderiam comprar dentro de suas possibilidades para seus vestidos, se encontravam farfalhando entre os passos demorados em mais uma edição do Salon, agora fervilhado de pessoas e olhares curiosos, críticos mal-humorados, artistas receosos querendo ver… Continuar lendo O público fervilhante no Salão de 1868