prosa poética

Mulheres da Alemanha e Alsácia | Um passado de roupas preservado

Coluna semanal no Fashionatto Os móveis de mogno, a toalha de renda branca pura repousando na mesa que ela costumava colorir com os vegetais colhidos da horta e de onde observava a mãe cozinhar, suar diante da panela enorme que mexia com paciência. Era surpreendente ainda ter lembranças tão vívidas agora que já era avó… Continuar lendo Mulheres da Alemanha e Alsácia | Um passado de roupas preservado

livros · resenhas

Fluam, minhas lágrimas, disse o policial, de Philip K. Dick

Resenha publicada no site Indique um livro Editora Aleph – 255 pgs, 2013 A começar pela capa que proporciona a ilusão óptica de estar tremeluzindo, o livro Fluam, minhas lágrimas, disse o policial, de Philip K. Dick, é uma viagem completa entre a realidade e as nossas percepções. O livro conta a história de Jason Taverner, um… Continuar lendo Fluam, minhas lágrimas, disse o policial, de Philip K. Dick

arte · filosofia · literatura · poemas

Dândi

Do meu passado sobraram os ternos antigos,A bengala em prata luxuosa.Dias brilhantes em taças e efêmeros amigos,Que me viam rei de vida suntuosa. A mim se voltavam olhares de admiração!Ao mundo entediante eu cedia graça,E a todos eu era inspiração!Eu sabia adornar a desgraça. O mundo está prestes a explodir,Mas no luxo vivo intensamente.Em roupas a inovação… Continuar lendo Dândi

filosofia · literatura · poemas

O transpassar pela renda

De sonhos ando farta,A cada noite um cenário distinto.Já não sei mais o que fazer.Ah, esta noite foi um corvo que surgiu!Ecoava 'nunca mais' em meu ouvido...Acho que é Poe avisando que minha vida é finita,Meu semestre é finito,Que os livros não lidosPerseguir-me-ão pela consciência.E talvez nunca mais poderei recuperá-los.Títulos dispersos,Em aulas e pedaços de… Continuar lendo O transpassar pela renda

literatura · poemas

Poeta

A verdade é que eu queria ser poetaDaqueles que, numa mesa de bar,A alegria e dor num copo se faz cultivarE do real esse vagabundo é um profeta. Ou o poeta de alma desgraçadaCom a alegria pendendo, cansada Ultrarromântico desiludido com o mundo e consigo. Ou quem da infância extrai belezaEmociona pela delicadeza.Mesmo já adulto tem dramas incertosQuanto a… Continuar lendo Poeta

contos · filosofia · literatura

Uma vela a se consumir…

A beleza sumira, o tempo passara. Diante de um espelho – também envelhecido - Helena não se reconhecia. Fios grisalhos enrolavam-se cada vez mais aos cabelos que outrora foram pretos. Penteava-os com esmero ao ver o preto luzir. Agora só contemplava o cansaço nas faces e a velhice. O problema não era exatamente o reflexo… Continuar lendo Uma vela a se consumir…