arte · matérias

OBRA DE ARTE DA SEMANA: Os comedores de batatas, de Van Gogh

VAN GOGH, Vincent. The Potato Eaters, 82 cm x 1,14 m, 1885. Publicado no site Artrianon A garotinha nos dá as costas, como se estivesse prestes a arrastar a cadeira e se juntar à família. A senhora, à direita, serve o café em pequenas canecas, enquanto o senhor, possivelmente seu marido, sorri agradecendo o café que o aquecerá… Continuar lendo OBRA DE ARTE DA SEMANA: Os comedores de batatas, de Van Gogh

arte · matérias

[Inédito] Van Gogh e Paul Gauguin reunidos em foto rara

Publicado no site Literatortura  Este é um documento excepcional que acaba de ser exumado e o qual o site L’Express revela a sua existência: Vincent Van Gogh e Paul Gauguin posam em uma mesma fotografia. Esta é a primeira vez que esses dois artistas considerados geniais na história da arte figuram em um mesmo clique.… Continuar lendo [Inédito] Van Gogh e Paul Gauguin reunidos em foto rara

livros · resenhas

Vincent – A história de Vincent Van Gogh, de Barbara Stok

Publicado no site Indique um livro  L&PM, 2014, 144 páginas Inspirada na biografia e nas cartas trocadas com Théo, a HQ Vincent expõe a história do artista pós-impressionista Vincent Van Gogh. É possível dizer que, hoje, é unânime a adoração por ele. Geralmente não discutimos a profundidade acerca dos matizes de cores exploradas pelo artista… Continuar lendo Vincent – A história de Vincent Van Gogh, de Barbara Stok

arte · cinema · resenhas

Sábado do vídeo | Conheça o filme da BBC Van Gogh – Pintando com palavras

Especial Sábado do Vídeo publicado no site Literatortura Sempre é tempo de pensar em Vincent Van Gogh. Hoje o artista é venerado pelas formas criadas dentro da tela. Crianças e adultos conseguem visualizar a beleza pulsante e viva nos seus quadros e ele está presente na educação formal das escolas. Mas sabe-se que Van Gogh… Continuar lendo Sábado do vídeo | Conheça o filme da BBC Van Gogh – Pintando com palavras

arte · contos · literatura

Noite estrelada

Um café iluminava a rua, convidativo aos devaneios da jovem. Precisava escrever, mas faltavam-lhe ideias. O salto alto tocava charmosamente, ao andar, a rua irregular em que ela se encontrava. Sentou-se em uma das mesinhas, pediu um café e croissants. A noite era estrelada, o café parecia agradável para fluir alguns pensamentos. O estabelecimento era simples, com… Continuar lendo Noite estrelada